Curriculum Vitae

Henrique Vieira Costa Lima

Dados pessoaisFormação acadêmica/TitulaçãoFormação complementarAtuação profissionalLinhas de pesquisaÁreas de atuação
IdiomasPrêmios e títulosProdução científica, tecnológica e artística/culturalDados complementaresIndicadores de produção

Dados pessoais
NomeHenrique Vieira Costa Lima
Nome em citações bibliográficasLIMA, Henrique V. C
Endereço profissionalCaeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda.
Av Santos Dumont 2789 / 507
Aldeota
60150-161 - Fortaleza, CE - Brasil
Telefone: (85) 32647715
Voltar

Formação acadêmica/Titulação
2022Pós-Doutorado.
Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica.
2001 - 2006 Doutorado em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Análise da Operação de Sistemas de Reservatórios utilizando Lógica Difusa, Redes Neurais Artificiais e Sistemas Neuro-Difusos, Ano de Obtenção: 2006.
Orientador: Antônio Eduardo Leão Lanna Olavo Correa Pedrollo.
Palavras-chave: Sistema de Suporte à Decisão; Lógica Difusa; Redes Neurais Artificiais; Planejamento de Recursos Hídricos; Operação de Sistemas Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Produtos e Serviços Voltados Para A Defesa e Proteção do Meio Ambiente, Incluindo O Desenvolvimento Sustentado; Desenvolvimento de Programas (Software).
1994 - 1996 Mestrado em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental.
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
Título: Operação Ótima de Sistemas de Reservatórios: Aplicação ao Sistema da Região Metropolitana de Fortaleza, Ano de Obtenção: 2000.
Orientador: Antônio Eduardo Leão Lanna.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil.
Palavras-chave: Operação de Sistemas Hídricos; Planejamento de Recursos Hídricos; Modelagem Matemática; Otimização de Sistemas de Reservatórios; Gerenciamento.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior; Desenvolvimento de Programas (Software).
2019 - 2021 Especialização em Psicologia Positiva e Ciência do Bem Estar.
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUCRS, Brasil.
Título: Psiciologia Positiva e a Melhoria de Desempenho e Qualidade de Vida nas Organizações. Ano de finalização: 2021.
Orientador: Liamara Andrade.
2008 - 2009 Especialização em Esp/MBA em Administração -Negócios para Executivos. (Carga Horária: 502h).
Escola de Administração de Empresas de São Paulo - Fundação Getúlio Vargas, EAESP - FGV, Brasil.
Título: TCC - O Processo Decisório em um Ambiente de Negócios Simulado. Ano de finalização: 2009.
Orientador: Luis Antonio Martins Mendes.
1989 - 1993 Graduação em Engenharia Civil.
Voltar

Formação complementar
2021 - 2021Programa de Desenvolvimento de Dirigentes. (Carga horária: 96h).
Fundação Dom Cabral, FDC, Brasil.
2013 - 2013Assessment Training - Teorias DISC e Motivadores. (Carga horária: 24h).
Success Tools, ST, Brasil.
2012 - 2012Executive and Alpha Coaching. (Carga horária: 120h).
Sociedade Brasileira de Coaching, SBC, Brasil.
2011 - 2011Personal and Professional Coaching. (Carga horária: 80h).
Sociedade Brasileira de Coaching, SBC, Brasil.
2010 - 2010Melhores Práticas de Governança Corporativa. (Carga horária: 16h).
Instituto Brasileiro de Governaça Corporativa, IBCG, Brasil.
2007 - 2007APG - Sênior - Programa de Gestão Avançada. (Carga horária: 50h).
Amana-Key, AMANA, Brasil.
2006 - 2007Licenciatura Plena em Matemática. (Carga horária: 780h).
Universidade Estadual do Ceará, UECE, Brasil.
2004 - 2004 Extensão universitária em Formação e Titulação de Docentes. (Carga horária: 290h).
Faculdade Católica de Fortaleza, FCF, Brasil.
Voltar

Atuação profissional
GreenBrazil Arquitetura e Engenharia, GREENBRAZIL, Brasil.
Vínculo institucional
2021 - Atual Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Head de Saneamento, Carga horária: 20
Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, FUNCAP, Brasil.
Vínculo institucional
2021 - Atual Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Bolsista - Pesquisador de Inovação Tecnológic, Carga horária: 10
Outras informaçõesParticipação no projeto intitulado ?Desenvolvimento de Ferramentas Tecnológicas de Gestão para o Planejamento dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará: Segurança Hídrica e Planejamento de Secas?, desenvolvido pela COMPANHIA DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS - COGERH, no âmbito do Programa Cientista Chefe em Recursos Hídricos.
Centro Universitário Christus, UNICHRISTUS, Brasil.
Vínculo institucional
2014 - Atual Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 10
Universidade de Fortaleza, UNIFOR, Brasil.
Vínculo institucional
2022 - Atual Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 30
Vínculo institucional
2014 - 2015 Vínculo: Professor Visitante, Enquadramento Funcional: Professor Visitante, Carga horária: 10
Outras informaçõesProfessor da disciplina de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos no MBA de Gestão Ambiental e das disciplinas de Economia Empresarial e Orçamento Empresarial no MBA de Gestão Empresarial
Vínculo institucional
2010 - 2014 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor Auxiliar 3, Carga horária: 20
Outras informaçõesCursos: Engenharia Civil, Engenharia Ambiental e Administração de Empresas
Vínculo institucional
2009 - 2010 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor Substituto 1, Carga horária: 10
Vínculo institucional
1999 - 1999 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor Substituto, Carga horária: 20
Atividades
01/2022 - AtualEnsino, Administração, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Inteligência Analítica, Inteligência de Negócios, Sistemas Inteligentes, Técnicas Estatísticas e Matemática para Empreendedores
08/2013 - 12/2015Ensino, MBA em Gestão Ambiental, Nível: Pós-Graduação.
Disciplinas ministradas
Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos
08/2009 - 05/2014Ensino, Engenharia Ambiental, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Hidrologia Ambiental
Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos
Probabilidade e Estatística
Redes de Água e Esgoto
Técnicas de Tratamento de Águas e Efluentes
08/2012 - 12/2012Ensino, MBA em Gestão de Negócios ? Ênfase Setor Elétrico, Nível: Pós-Graduação.
Disciplinas ministradas
Sustentabilidade Empresarial (2012.2)
02/2010 - 07/2011Ensino, Administração de Empresas, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Gestão Ambiental (2010.1)
Gestão Ambiental (2010.2)
Gestão Ambiental (2011.1)
8/1999 - 10/1999Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Portos, Rios e Canais
2/1999 - 3/1999Ensino, Engenharia Civil, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Portos, Rios e Canais
Polibras Soluções em Tecnologia, POLIBRAS, Brasil.
Vínculo institucional
2017 - 2021 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Diretor Executivo (CEO, Carga horária: 30
Fundação Getúlio Vargas, FGV, Brasil.
Vínculo institucional
2010 - 2020 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor Colaborador, Carga horária: 3
Outras informaçõesCurso de Pós Graduação em Administração de Empresas
Atividades
09/2010 - 12/2020Ensino, Administração de Empresas, Nível: Especialização.
Disciplinas ministradas
Estratégia Empresarial (POS ADM 3 - 2010.2) (POS ADM 4 - 2011.2) (POS ADM 5 - 2012.2)
Empreendedorismo (POS ADM)
Jogos de Negócios (POS ADM)
Planos de Negócios (Orientação - POS ADM)
Odonto System Planos Odontológicos, ODONTOSYSTEM, Brasil.
Vínculo institucional
2011 - 2016 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Presidente (CEO), Carga horária: 40
Outras informaçõesResponsável pela Administração Geral da empresa e definição das estratégias corporativas
Centro Universitário Farias Brito, FB UNI, Brasil.
Vínculo institucional
2011 - 2015 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor Colaborador
Atividades
05/2014 - 12/2015Ensino, Gerenciamento de Processos e Projetos, Nível: Pós-Graduação.
Disciplinas ministradas
Estratégica e Governaça de Empresas
08/2011 - 12/2015Ensino, MBA em Gerenciamento de Projetos de TI, Nível: Especialização.
Disciplinas ministradas
Administração e Negociação de Conflitos
Estratégia e Governaça de Empresas
Gestão de Mudanças Organizacionais
Companhia de Água e Esgoto do Ceará, CAGECE, Brasil.
Vínculo institucional
2007 - 2011 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Diretor-Presidente, Carga horária: 40
Atividades
01/2007 - 01/2011Direção e administração, Conselho de Administração, .
Cargo ou função
Vice-presidente do Conselho.
01/2007 - 01/2011Direção e administração, Diretoria da Presidência, .
Cargo ou função
Diretor-Presidente.
01/2007 - 01/2011Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Prospecção de novos negócios com a prestação de serviços em consultoria no modelo de gestão da Cagece para diversas empresas do setor de saneamento..
01/2007 - 01/2011Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Participação em Diversos Prêmios da Qualidade e de Excelência em Gestão (Prêmio Nacional da Gestão Pública, Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento).
11/2009 - 10/2010Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Coordenação dos Serviços de Substituição de Rede de Cimento Amianto - SAA Tamboril-CE (CAT 73/2011).
06/2009 - 06/2010Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Concepção, Manualização e Implantação do Escritório de Projetos baseado no PMBOK.
11/2009 - 05/2010Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Plano de Continuidade do Negócio com mapeamento de processos críticos, análise de riscos e plano de contigência operacional.
04/2008 - 04/2010Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Redesenho dos principais processos da Cagece.
06/2008 - 12/2008Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Manutenção dos Sistemas de Gestão da Qualidade em 08 escopos certificados pela ISO 9001 e nas áreas de apoio..
06/2008 - 10/2008Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Nas áreas de Engenharia e Operações: Implantação do acompanhamento e visualização das obras de engenharia por meio da ferramenta Google Maps, vinculada ao Sistema de Gerenciamento de Projetos - SGP..
05/2008 - 10/2008Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Implantação do Prêmio Cagece de Inovação e Excelência..
01/2008 - 06/2008Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Concepção e implantação do Sistema de Gerenciamento de Projetos ? SGP integrado ao Sistema de Gerenciamento de Resultados ? SGR, utilizando o Balanced ScoreCard ? BSC como ferramenta de gestão.
06/2007 - 12/2007Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Elaboração da Metodologia de Planejamento Estratégico de longo prazo (4 anos)..
01/2007 - 06/2007Serviços técnicos especializados , Diretoria da Presidência, .
Serviço realizado
Na área de Desenvolvimento Empresarial: Implantação do programa anual de Visitas de Benchmarking da Presidência a empresas de referência em gestão para conhecimento de suas melhores práticas.
Universidade Estadual Vale do Acaraú, UVA-CE, Brasil.
Vínculo institucional
2006 - 2007 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Professor, Carga horária: 6
Atividades
10/2007 - 12/2007Ensino, Gestão de Pequenas e Médias Empresas, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Elaboração e Avaliação de Projetos
08/2007 - 10/2007Ensino, Gestão de Pequenas e Médias Empresas, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Estatística Básica
01/2007 - 04/2007Ensino, Gestão de Pequenas e Médias Empresas, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Matemática Básica
10/2006 - 12/2006Ensino, Gestão da Produção, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Estatística Básica
8/2006 - 10/2006Ensino, Gestão de Pequenas e Médias Empresas, Nível: Graduação.
Disciplinas ministradas
Matemática Comercial e Financeira
Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, CAENG, Brasil.
Vínculo institucional
2011 - 2017 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Eng de Recursos Hídricos e Saneamento, Carga horária: 20
Vínculo institucional
1999 - 2006 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Eng de Rec Hídricos e San Ambiental, Carga horária: 20
Atividades
05/2011 - 12/2011Serviços técnicos especializados , PB Construções, .
Serviço realizado
Análise de Viabilidade da Produção de Alcool no Estado do Ceará.
7/2006 - 12/2006Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Estudos de Viabilidade Social, Técnica e Econômica para o Abastecimento de Água das Comunidades situadas na Área atravessada pelo Canal da Integração (Trechos 2 e 3).
4/2005 - 12/2006Direção e administração, Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Cargo ou função
Diretor.
4/2005 - 12/2006Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Coordenação dos Estudos de Otimização da Operação de Sistemas Hídricos e Racionalização do Uso da Água, de forma a contribuir para a maior eficiência no uso dos recursos hídricos, particularmente em regiões semi-áridas.
9/2004 - 09/2006Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Coordenação dos Estudos de Cobrança pelo Lançamento de Efluentes em Regiões Semi-Áridas e o uso de Tecnologias Limpas.
8/2004 - 3/2005Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Preparação da Marco Metodológico para Avaliação dos Programas do Banco do Nordeste.
5/2002 - 7/2002Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Determinação das Cheias de Projeto para as localidades de Crateús, Quixadá e Maracanaú no Ceará.
1/2000 - 3/2000Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Elaboração do Programa de Monitoramento Quantitativo e Qualitativo das Águas Superficiais das Bacias Metropolitanas.
10/1999 - 12/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Elaboração do Programa Computacional utilizando Programação Dinâmica (Modelo CSUDP) para Otimização conjunta dos Sistemas Jaguaribe/Metropolitanas no Ceará.
7/1999 - 12/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Coordenação da Elaboração do Projeto da Adutora para Abastecimento da Cidade de Alto Santo - Ceará.
6/1999 - 10/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de Elaboração do Estudo de Viabilidade do Eixo de Integração das Bacias Hidrográficas dos rios Poti, Acaraú e Coreaú - Ceará.
5/1999 - 10/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de Elaboração do Sistema Computacional para Operação das Comportas do Açude Castanhão.
5/1999 - 7/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Coordenação do Estudo Preliminar da Hidráulica do Canal do Trabalhador no Ceará com vistas a sua Recuperação e Aumento da Capacidade de Escoamento.
5/1999 - 6/1999Serviços técnicos especializados , Caeng Consultoria e Assessoria Em Engenharia S C Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica do Estudo Freqüência de Níveis de Água no Açude Castanhão com Vistas a Proteção da Cidade de Jaguaretama.
Concremat Engenharia e Tecnologia S A, CONCREMAT, Brasil.
Vínculo institucional
2006 - 2006 Vínculo: Livre, Enquadramento Funcional: Diretor de Recursos Hídricos, Carga horária: 40
Vínculo institucional
1999 - 2005 Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Gerente Técnico de Recursos Hídricos, Carga horária: 40
Atividades
01/2006 - 12/2006Direção e administração, Segmento de Recursos Hídricos, .
Cargo ou função
Diretor de Recursos Hídricos (Líder Operacional).
3/2001 - 12/2006Pesquisa e desenvolvimento , Divisão de Recursos Hídricos, .
Linhas de pesquisa
Sistemas de Suporte à Decisão Aplicados a Recursos Hídricos
Aplicação de Técnicas de Inteligência Artificial em Recursos Hídricos
Operação Ótima de Sistemas de Recursos Hídricos
Pesquisa Operacional Aplicada
3/2002 - 12/2005Direção e administração, Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Cargo ou função
Gerente Técnico de Recursos Hídricos.
12/2002 - 6/2005Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação da elaboração do Diagnóstico, Prognóstico Compatibilização e Articulação para a Elaboração dos Estudos Preliminares para Subsídios ao Plano de Bacia do Lago Guaíba.
11/2003 - 1/2005Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação dos projetos de Engenharia do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus -PROSAMIM - incluindo os componentes de drenagem urbana, abastecimento de água, esgotamento sanitário e sistema viário - Amazonas.
11/2003 - 1/2005Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Participação da equipe de elaboração dos Planos de Reassentamento e Análise de Viabilidade Econômica do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus - PROSAMIM - Amazonas.
10/2003 - 1/2005Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Participação da Equipe de Elaboração do Cadastro de Usos e Usuários da Baia da Guanabara - Rio de Janeiro.
10/2003 - 11/2004Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação Adjunta da elaboração do Plano Estadual de Recursos Hídricos do Estado da Paraíba.
8/2000 - 11/2004Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação do Estudo de Viabilidade do Sistema Adutor para Aproveitamento da Barragem Bocaina e Esgotamento Sanitário - Piauí.
8/2003 - 1/2004Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação da elaboração do Plano de Desenvolvimento Regional do Centro Sul/Vale do Salgado no Ceará.
1/2003 - 12/2003Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação da Elaboração do Plano de Gestão e Preservação do Lago Paranoá - Brasília.
5/2002 - 3/2003Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação Adjunta da Elaboração da Avaliação de Meio-Termo do PRODUR - Programa de Administração Municipal e Desenvolvimento Urbano da Bahia.
3/2002 - 12/2002Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação do Plano de Gerenciamento dos Recursos Hídricos da Área de Proteção Ambiental da Baixada Maranhense - Maranhão.
12/2001 - 11/2002Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de Elaboração dos Estudos de Análise, Revisão, Consolidação e Desenvolvimento do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado do Ceará.
12/2001 - 8/2002Serviços técnicos especializados , Concremat Engenharia e Tecnologia S A, .
Serviço realizado
Coordenação do Estudo de Viabilidade da Barragem Pedra Branca - Bahia.
8/2000 - 3/2002Direção e administração, Divisão de Recursos Hídricos, .
Cargo ou função
Gerente de Contrato.
Vba Consultores Ltda, VBA, Brasil.
Vínculo institucional
1997 - 1998 Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Eng Rec Hídricos e San Ambiental, Carga horária: 40
Atividades
10/1998 - 2/1999Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Coordenação do Estudo Preliminar da Hidráulica do Canal do Trabalhador no Ceará com vistas a sua Recuperação e Aumento da Capacidade de Escoamento.
3/1998 - 10/1998Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de elaboração do Plano de Gerenciamento de Águas das Bacias Metropolitanas do Ceará, COGERH.
3/1998 - 10/1998Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica dos Estudos de Inserção Regional do Projeto de Transposição de Água do Rio São Francisco para o Nordeste Setentrional, contrato FUNCATE-INPE.
3/1997 - 10/1998Direção e administração, Vba Consultores Ltda, .
Cargo ou função
Gerente do Centro de Processamento de Dados.
2/1998 - 7/1998Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de elaboração do Projeto Executivo da Barragem Faé e da Adutora de Quixelô, COGERH.
7/1997 - 2/1998Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de elaboração do Projeto Executivo do Sistema Adutor Sítios Novos/Pecém para o abastecimento d'água do Porto do Pecém, do Complexo Industrial e das demandas habitacionais das populações de todas as áreas que estão ligadas a.
5/1997 - 1/1998Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Membro da Equipe dos Projetos Executivos de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário das cidades de Acarape, Redenção, Pacatuba, Guaiuba, Itaitinga, Aquiraz, Eusébio, Beberibe, Cascavel, Barbalha, Maranguape e Amanari, no estado do Ceará, no âmbit.
6/1997 - 12/1997Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Membro da Equipe de Elaboração do Relatório Técnico Preliminar de Concepção dos Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário das Praias Oeste de Fortaleza e da Área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, no âmbito do PRODETUR/NE.
4/1997 - 12/1997Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Membro da Equipe de Adequação dos Projetos Executivos de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário das Cidades de Itapipoca, Trairi, São Gonçalo do Amarante, distrito do Pecém e localidade de Lagoinha", no âmbito do PRODETUR/NE. CAGECE.
3/1997 - 10/1997Serviços técnicos especializados , Vba Consultores Ltda, .
Serviço realizado
Participação da Equipe Técnica de Acompanhamento e Supervisão dos Serviços de Consultoria para Implementação do Programa PROSANEAR em Caucaia, nos Conjuntos Guadalajara e Marechal Rondon. CAGECE.

Voltar

Linhas de Pesquisa
1. Sistemas de Suporte à Decisão Aplicados a Recursos Hídricos
2. Aplicação de Técnicas de Inteligência Artificial em Recursos Hídricos
3. Operação Ótima de Sistemas de Recursos Hídricos
4. Pesquisa Operacional Aplicada
Voltar

Áreas de atuação
1. Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Administração / Subárea: Administração de Empresas.
2. Grande área: Engenharias / Área: Engenharia de Produção / Subárea: Pesquisa Operacional.
3. Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Probabilidade e Estatística / Subárea: Estatística.
4. Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
5. Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
6. Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária.
Voltar

Idiomas
Compreende Inglês (Razoavelmente), Espanhol (Razoavelmente).
Fala Inglês (Razoavelmente), Espanhol (Pouco).
Inglês (Bem), Espanhol (Razoavelmente).
Escreve Inglês (Razoavelmente), Espanhol (Pouco).
Voltar

Prêmios e títulos
1998Menção Honrosa no Prêmio Novas Idéias para o Desenvolvimento dos Estados do Nordeste, Banco do Nordeste.
2001Segundo Lugar no Prêmio Walmor José Prudêncio de Artigos Técnicos, CONCREMAT Engenharia e Tecnologia S/A.
2004Segundo Lugar no Prêmio Mauro Ribeiro Viegas de Artigos Técnicos (Co-autor), CONCREMAT Engenharia e Tecnologia S/A.
2008Prêmio Destaque Nacional em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Instituto Brasileiro de Estudos Especializados (Ibrae) e pelo Instituto Ambiental Biosfera.
2008Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS/ABES), com reconhecimento de 4 Unidades de Negócio na categoria bronze, ABES.
2008Cagece (no período como presidente): Prêmio FIEC por Desempenho Ambiental, FIEC.
2009Destaque Político Administrativo - Melhor Executivo Estadual 2008, PPE Promoções e Eventos.
2009Prêmio Destaque Nacional em Desenvolvimento Social (reconhecimento ao apoio e estímulo de projetos de alcance social), Instituto Ambiental Biosfera.
2009Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional de Gestão Pública (PQGF) - Ciclo 2008/2009 - Reconhecimento Bronze, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
2009Cagece (no período como presidente): Prêmio Ceará de Gestão Pública (PCGP) - Ciclo 2009 - Reconhecimento Prata, SEPLAG-CE/Gespública.
2009Cagece (no período como presidente): Primeiro lugar na Categoria Inovação e Qualidade entre as prestadoras de serviços públicos da Revista Melhores da Dinheiro - Ciclo 2009, Revista Melhores da Dinheiro.
2009Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS/ABES), com reconhecimento de 3 Unidades de Negócio na categoria prata e 1 Unidade de Negócio na categoria bronze, ABES.
2010Destaque Político Administrativo - Melhor Executivo Estadual 2009, PPE Promoções e Eventos.
2010Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional de Gestão Pública (PQGF) - Ciclo 2010 - Reconhecimento Prata, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
2010Cagece (no período como presidente): Prêmio Ceará de Gestão Pública (PCGP) - Ciclo 2010 - Troféu - Reconhecimento Máximo, SEPLAG-CE/Gespública.
2010Cagece (no período como presidente): Primeiro lugar na Categoria Inovação e Qualidade entre as prestadoras de serviços públicos da Revista Melhores da Dinheiro - Ciclo 2010, Revista Melhores da Dinheiro.
2010Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS/ABES), com reconhecimento de 2 Unidades de Negócio na categoria ouro e 1 Unidade de Negócio na categoria bronze, ABES.
2010Cagece (no período como presidente): Prêmio Visconde de Mauá - Escritório de Projetos Corporativo, PMI-CE.
2009Cagece (no período como presidente): Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de energia, PROCEL/Ministério das Minas e Energia.
Voltar

Produção científica, tecnológica e artística/cultural
Produção bibliográficaProdução técnicaOrientações concluídas

Produção bibliográfica

Trabalhos completos/resumidos em eventos
1. CAMPOS, J. N. B.; LIMA, Henrique V. C. O Início do Inverno no Ceará e o Dia de São José - Uma Abordagem Estatística. In: I Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 1992, Recife. Anais 2, 1992.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Seca Agrícola; balanço hídrico.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso
2. CAMPOS, J. N. B.; LIMA, Henrique V. C. Gerenciamento de Secas no Nordeste do Brasil - Conceitos e Práticas. In: X Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 1993, Gramado. Anais 1, 1993.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; balanço hídrico; Seca Agrícola.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso
3. CAMPOS, J. N. B.; SOUZA FILHO, F. A.; LIMA, Henrique V. C et al. Erros e Incertezas nos Estudos de Vazões Regularizadas: o Caso do Açude Castanhão. In: II Simpósio de Recursos Hídricos del Cono Sur, 1998, Santá Fé - Argentina. Anais, 1998.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Operação de Sistemas Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso
4. LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Henrique V. C. Risco de Eutrofização em Reservatórios. In: V Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2000, Natal, 2000.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Qualidade da Água; eutrofização.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
A eutrofização é o crescimento excessivo das plantas aquáticas a níveis que sejam consideradas como causadoras de interferências com os usos desejáveis do corpo d'água. Na maioria dos casos, uma elevação nos níveis de N e P tem como resposta o crescimento da população aquática. Dada à dificuldade para coleta de amostras para medições de níveis de fósforo total e nitrogênio total, informações sobre estes tipos de parâmetros são bastante escassas ou limitadas para açudes no Nordeste brasileiro, o que dificulta o estudo desse fenômeno nesses reservatórios. Nesse sentido, o uso de modelos empíricos de estimativa da concentração de fósforo nos corpos d'água parece a melhor opção. A literatura apresenta uma série de modelos empíricos simplificados para se estimar a concentração de fósforo no corpo d'água, em função da carga afluente, tempo de detenção e características geométricas. Salas e Martini (1991) apud Von Sperling (1995) obtiveram uma relação para o coeficiente de perda de fósforo por sedimentação (Ks) como função do tempo de residência. Aplicando essa relação na equação do balanço de massa de Vollenweider estabeleceu-se a equação que fornece a concentração de fósforo nos lagos e reservatórios tropicais. Essa metodologia foi então aplicada a alguns dos principais reservatórios do nordeste brasileiro. Os resultados obtidos servem como um indicativo do grau de eutrofização nos reservatórios estudados. Dada a relativa facilidade de obtenção das informações requeridas pela metodologia, a mesma pode ser adotada em estudos a nível de diagnóstico e pré-viabilidade ambiental, bem como auxiliar na escolha de alternativas de controle do processo de eutrofização.
5. LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Henrique V. C. A Sazonalidade da Qualidade Hídrica e a Relação entre a Pluviometria e Concentração de Sais. In: V Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2000, Natal, 2000.
Palavras-chave: Modelagem Matemática; Planejamento de Recursos Hídricos; Qualidade da Água.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
Visando avaliar a influência das estações secas e chuvosas na qualidade hídrica dos açudes do nordeste semi-árido brasileiro e dada à costumeira indisponibilidade de dados de acompanhamento dos níveis dos açudes procurou-se avaliar a relação entre precipitação e concentração de sais das águas dos reservatórios de forma a possibilitar a análise sazonal da salinidade de forma indireta através de registros de precipitações. Buscou-se, então, acumular o maior volume possível de informações disponíveis de parâmetros relacionados com a salinidade, sejam eles cloretos, condutividade elétrica ou sólidos totais, níveis de acumulação de açudes e dados de precipitação mensal. De um modo geral pôde-se observar que na estação chuvosa a salinidade é menor, tendendo a aumentar com o cessar das chuvas.
6. LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo. Interpolação Espacial - Ferramenta Auxiliar na Gestão dos Recursos Hídricos. In: V Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2000, Natal, 2000.
Palavras-chave: Modelagem Matemática; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O desenvolvimento de novas tecnologias como as de sensoriamento remoto e de sistemas de informação geográfica fez surgir a necessidade de confecção de mapas digitais que representem diversas propriedades do ?mundo real?. Estas propriedades são, entretanto, medidas pontualmente. A interpolação espacial é um método de gerar uma distribuição espacial dos dados a partir de dados pontuais. Muitos são os trabalhos que revisam diversos tipos de interpoladores espaciais, mas poucos estudos fazem uma análise comparativa entre os métodos para determinar a qualidade das respostas obtidas. O presente trabalho procurou contribuir no preenchimento desta lacuna. Apresenta-se inicialmente a descrição de alguns métodos de interpolação. Faz-se em seguida uma análise da natureza da variabilidade espacial dos dados, mostrando como representar e procurar entender esta variabilidade. A comparação entre os métodos é realizada para dados de precipitação médias mensais em duas regiões: bacia do rio Pacoti no estado do Ceará e bacia do rio dos Sinos no estado do Rio Grande do Sul e para valores de duas características dos solos, densidade aparente e umidade a 1/3 atm., do vale do Carás do estado do Ceará. Utilizou-se diferentes propriedades e localidades para demonstrar que a adequação do interpolador varia tanto com a natureza do dado como com a localidade, sendo dependente das particularidades da variável em cada região. Chegou-se a conclusão de que cada situação analisada se adaptará melhor a um tipo de interpolador, sendo insensato a utilização de interpoladores e a confiança em seus resultados sem um bom entendimento do fenômeno em estudo..
7. LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, F. P. F.. Desenvolvimento Sustentável através de Gestão Participativa dos Recursos Hídricos no Semi-Árido. In: V Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2000, Natal, 2000.
Palavras-chave: Gerenciamento Participativo; Desenvolvimento Sustentável; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Outras Atividades de Assessoria e Consultoria Às Empresas.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
Uma das formas de definir desenvolvimento é como um processo de mudança estrutural que tem por objetivo satisfazer as necessidades humanas e aumentar a qualidade de vida das gerações presentes e futuras. Sustentabilidade, do ponto de vista ambiental, implica na coexistência harmônica do homem com seu meio ambiente. Desenvolvimento Sustentável é "um permanente processo de aperfeiçoamento e ampliação dos patrimônios econômicos, sociais e ambientais de um país ou região, conduzido de forma harmônica e equanimente distribuído no espaço e no tempo?. A água sustenta a existência dos ecossistemas naturais e as atividades humanas. Se não forem adotadas, em tempo, providências com visão estratégica de futuro, no próximo século, países ricos irão garimpar água e países pobres garimparão dinheiro para a sobrevivência. A política de acumulação de água, embora tenha produzido inúmeras coleções de água espalhadas por todo o território nordestino, não se mostrou capaz o suficiente para dar início, e, sobretudo sustentabilidade, ao desenvolvimento. Falta-lhe, e hoje já se percebe essa lacuna, a integração da grande obra de acumulação de água com os interesses da sociedade que dela dependerá e fará uso. Torna-se necessário, portanto, para funcionar como elo entre o Poder Público e a Sociedade Civil, a criação de um mecanismo que proporcione a interface entre os dois, funcionando como fórum de debates onde serão discutidas as questões ligadas ao desenvolvimento da região. Este mecanismo poderia se dar através da criação de um Comitê de Desenvolvimento, na forma de colegiado e constituído por representantes dos Poderes Públicos Estadual e Municipal, de instituições financeiras de fomento, da Sociedade Civil dos municípios da região e de outras instituições públicas ou privadas com grandes projetos em implantação na região, proposta apresentada com detalhe no presente artigo..
8. LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo. Proposta de Programas de Monitoramento Quantitativo e Qualitativo das Águas Superficiais. In: V Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2000, Natal, 2000.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
Para entender e estudar o ciclo hidrológico, é necessário o conhecimento dos parâmetros básicos da hidrologia, os quais podem ser divididos em três categorias: Parâmetros climáticos, Parâmetros do escoamento e Parâmetros característicos do meio receptor . Neste artigo são abordados os aspectos de aquisição de informações sobre os dois primeiros grupos de parâmetros. Além disso, aborda-se alguns aspectos institucionais do monitoramento das águas. Ressalte-se que o ensaio ora apresentado busca tão somente orientar um dimensionamento inicial de uma rede de monitoramento hidrometeorológica global para bacias hidrográficas. O dimensionamento ótimo de uma rede, com estimativa precisa dos custos de implantação e manutenção, bem como a identificação e solução dos aspectos operacionais exigidos, como programas computacionais de coleta e compatibilização e tratamento das informações, foge ao escopo do presente artigo. Para a efetivação/implantação de uma nova rede é necessário, portanto, um estudo detalhado e pormenorizado de todos os aspectos envolvidos. Nesse sentido, o estudo ora apresentado se apresenta como uma valiosa ferramenta, podendo auxiliar e servir como base adicional na confecção dos futuros estudos..
9. REIS, Luis Gustavo de Moura; LIMA, Henrique V. C; LANNA, Antônio Eduardo Leão. Determinação da Vazão Regularizada Considerando o Volume de Alerta Ótimo através de Simulação e Otimização Enumerativa. In: XIV Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2001, Aracaju, 2001.
Palavras-chave: Operação de Sistemas Hídricos; Otimização de Sistemas de Reservatórios; Modelagem Matemática; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria em Publicidade; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
10.

LIMA, Henrique V. C; LANNA, Antônio Eduardo Leão. Operação Ótima de Sistemas de Reservatórios - Aplicação ao Sistema da Região Metropolitana de Fortaleza. In: XIV Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2001, Aracaju, 2001.
Palavras-chave: Operação de Sistemas Hídricos; Otimização de Sistemas de Reservatórios; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O regime pluviométrico do Estado do Ceará apresenta, além da má distribuição espacial e temporal da chuva, uma grande irregularidade interanual, tendo-se anos com elevados índices pluviométricos e outros com precipitações muito baixas. A situação se agrava pelo fato de que, freqüentemente, os anos deficientes não ocorrem individualmente e, sim, em períodos contínuos. Este problema pode ser amenizado através da acumulação de água em reservatórios. Isto, porém, só tem a eficiência esperada, se combinado com políticas de operação e expansão adequadas. Este artigo apresenta um esquema metodológico que pode ser usado em sistemas de reservatórios de grande porte para dar subsídios aos decisores na escolha da política operacional que melhor se adeqüe aos objetivos pretendidos. Como aplicação, avaliou-se através do esquema proposto o atual sistema de abastecimento de água de Fortaleza, sugerindo políticas operacionais de fácil implementação e examinando se a política operacional atual está fazendo bom uso do bem água. A metodologia utilizada foi a de um Modelo Conjunto de Otimização (com Programação Dinâmica Incremental Determinística com Restrições) e Simulação. Este último visa, em especial, uma melhor análise das inferências, ou seja, da definição das políticas operacionais realizadas a partir do modelo de otimização. Visa também, um refinamento, quando possível, dessas regras, haja vista as simplificações que necessariamente ainda são feitas na aplicação da programação dinâmica. A metodologia proposta se mostrou adequada, atendendo os objetivos na aplicação ao Sistema de Abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)..
11. CAMPOS, J. N. B.; LIMA, Henrique V. C. Técnicas para o Gerenciamento de Secas no Semi-árido. In: II Seminário Internacional - Um Enfoque Integrado para a Gestão Sustentável da Água: Experiência em Regiões Semi-Áridas, 2002, Salvador, 2002.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Gerenciamento; Seca Agrícola.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O sucesso da exploração dos solos do Nordeste através da agricultura de inverno, depende, em grande parte, do conhecimento da interação entre o regime pluvial e a ocorrência de secas. Esse conhecimento forma a base para um criterioso gerenciamento do potencial hidráulico localizado, assim entendida a parte da precipitação pluvial que fica retida nas camadas superiores do solo. Uma teoria de ocorrência de secas é utilizada para avaliar os impactos de alguns fatores, na periodicidade de ocorrência dessas secas na Região.
12. LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo. O Impacto da Diminuição do Lançamento de Efluentes no Balanço Hídrico do Lago Paranoá. In: III Simpósio de Recursos Hídricos do Centro-Oeste, 2004, Goiânia, 2004.
Palavras-chave: balanço hídrico; simulação; impacto; lançamento de efluentes.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O lago Paranoá é um lago artificial, formado em 1959 com a construção da cidade de Brasília, com a finalidade de paisagismo e recreação. Para a sua recarga contribuem as águas de seus tributários, águas de drenagens pluviais urbanas, as águas tratadas de duas Estações de Tratamento de Esgotos (ETE Sul e ETE Norte), as quais usam o lago Paranoá como corpo hídrico receptor; bem como a precipitação direta sobre sua superfície e o escoamento superficial sobre áreas não monitoradas, inclusive as águas subterrâneas. O presente artigo apresenta, através do balanço hídrico concentrado para o Lago Paranoá, uma análise do impacto da diminuição ou retirada do lançamento de efluentes das estações de tratamento no lago..
13. LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Henrique V. C. A Qualidade da Água do Lago Paranoá: Retrato Atual e Análises Prospectivas. In: III Simpósio de Recursos Hídricos do Centro-Oeste, 2004, Goiânia, 2004.
Palavras-chave: eutrofização; carga máxima admissível; cenários de ocupação urbana; lançamento de efluentes.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O lago Paranoá é um lago artificial, formado com a construção da cidade de Brasília, com a finalidade de paisagismo e recreação e que passou por um acelerado processo de eutrofização, devido ao lançamento de esgotos sem tratamento adequado em suas águas. Após décadas de estudo e ações mitigadoras, a qualidade da água do lago encontra-se em situação de equilíbrio instável no que diz respeito à eutrofização. O presente artigo apresenta diagnóstico e evolução histórica da eutrofização nas suas águas, calcula a carga máxima admissível, bem como apresenta resultados das simulações da carga de fósforo para diferentes cenários de expansão urbana, com a identificação do momento temporal em que a capacidade de suporte do lago é atingida..
14. RISSO, Alfonso; LIMA, Henrique V. C; LEÃO, Marcos Imério et al. Vulnerabilidades Ambientais da Baixada Ocidental Maranhense. In: VII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2004, São Luis, 2004.
Palavras-chave: Vulnerabilidade Natural; Vulnerabilidade Associada.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Geociências / Subárea: Geografia Física / Especialidade: Hidrogeografia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O presente artigo apresenta a determinação da vulnerabilidade natural da área da Baixada Ocidental Maranhense. Esta foi realizada através da determinação das vulnerabilidades associadas aos impactos causados pelas ações antrópicas, elaboradas através do método de matriz impacto e representadas em mapas que se referem à vulnerabilidade da geomorfologia, da geologia/hidrogeologia, da pedologia, da flora e da fauna.
15.

LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Carlos Henrique Ribeiro. Modelagem por Redes Neurais Artificiais aplicadas ao Processo Chuva-Vazão no Semi-árido Cearense. In: VII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2004, São Luiz, 2004.
Palavras-chave: Redes Neurais Artificiais; Previsão de Deflúvio.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Matemática da Computação / Especialidade: Modelos Analíticos e de Simulação.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O objetivo do trabalho consiste na análise da adequabilidade dos modelos de RNAs ao processo chuva-vazão. Várias tipologias de modelos de RNAs foram testadas de modo a verificar a adequalidade do modelo e a influência de parâmetros nos ajustes. Quatro parâmetros foram tomados como definidores dos modelos de RNAs testados: número e características dos nós na camada de entrada, número de nós na camada intermediária e número de anos utilizados nas fases de treinamento e validação e função de transferência. Os testes dos modelos de RNAs foram realizados com dados de precipitação e deflúvio dos postos Icó e Podimirim, na bacia do rio Jaguaribe, no Estado do Ceará. Os resultados mostram a grande influência que tem a configuração da rede neural e o número de anos de treinamento e de validação nos resultados obtidos para previsão do deflúvio mensal na bacia hidrográfica..
16. RISSO, Alfonso; LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo. Avaliação do Processo de Assoreamento no Lago Paranoá. In: VI ENES Encontro Nacional de Engenharia de Sedimentos, 2004, Vitória, 2004.
Palavras-chave: Assoreamento; Erosão; Sedimentos; composição química.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Matemática da Computação / Especialidade: Modelos Analíticos e de Simulação.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O assoreamento se apresenta como um grande problema do Lago Paranoá e suas principais causas são as ações antrópicas na bacia de contribuição do mesmo, sobretudo os desmatamentos, tanto das matas ciliares quanto das demais coberturas vegetais, conduzindo a ocorrência de processos erosivos na bacia que trazem como conseqüência o transporte de materiais os quais são drenados até o depósito final nos leitos dos cursos d'água e dos lagos. Também as ocupações das margens do lago vêm contribuindo para a redução da profundidade e do espelho d´água do Lago Paranoá em função do assoreamento. O presente artigo apresenta a avaliação do processo de assoreamento do lago e a redução de seu volume e de sua área, bem como caracteriza a origem destes sedimentos através da análise de sua composição química..
17.

LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Carlos Henrique Ribeiro. Comparação entre as Modelagens Hidroógica Conceitual e por Reses Neurais aplicadas ao Processo Chuva-Vazão no Semi-Árido Cearense. In: III Simposio de Recursos Hídricos del Cono Sur, 2005, Mendonza, 2005.
Palavras-chave: Simulação Hidrológica; Redes Neurais Artificiais; Previsão de Deflúvio.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Matemática da Computação / Especialidade: Modelos Analíticos e de Simulação.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Internacional; Argentina/ Português; Meio de divulgação: Digital
Os objetivos principais do trabalho consistem na análise da adequabilidade dos modelos de RNAs ao processo de transformação chuva-vazão e na comparação de seu desempenho com a performance de um modelo hidrológico conceitual, aqui sendo usado o MODHAC. Em ambos os casos, o intervalo de discretização utilizado foi o mensal. Várias tipologias de modelos de RNAs foram testadas de modo a verificar a adequalidade do modelo e a influência de parâmetros nos ajustes. Quatro parâmetros foram tomados como definidores dos modelos de RNAs testados: número e características dos nós na camada de entrada, número de nós na camada intermediária e número de anos utilizados nas fases de treinamento e validação e função de transferência. Os testes dos modelos de RNAs foram realizados com dados de precipitação e deflúvio dos postos Icó e Podimirim, na bacia do rio Jaguaribe, no Estado do Ceará. O deflúvio mensal é previsto a partir de dados de precipitação dos meses anteriores e corrente e em alguns modelos utilizando também o deflúvio de meses anteriores. Os resultados mostram a grande influência que tem a configuração da rede neural e o número de anos de treinamento e de validação nos resultados obtidos para previsão do deflúvio mensal na bacia hidrográfica. Constatou-se que a modelagem do processo de transformação chuva-vazão em bacias hidrográficas através da técnica de RNAs é promissora e adequada, embora laboriosa, uma vez que o ajuste para o PF Icó através de modelo de RNA foi superior em termos de qualidade ao obtido pelo MODHAC , além de se ter obtido um excelente ajuste para o PF Podimirim através de um modelo RNA, quando não foi conseguido um ajuste com o MODHAC para esse posto. Observou-se, ainda, a superioridade do modelo de RNAs sobre o MODHAC, em todos os sete modelos testados em ambos os postos fluviométricos estudados..
18. RISSO, Alfonso; REIS, Luis Gustavo de Moura; PAZ, Adriano et al. Estimativa da Produção de Sedimentos de Forma Distribuída usando a Equação Universal de Perdas de Solo (EUPS) e Geoprocessamento: Aplicação na Bacia do Lago Guaíba (RS). In: XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2005, João Pessoa, 2005.
Palavras-chave: Sedimentos; Erosão.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
19. REIS, Luis Gustavo de Moura; PAZ, Adriano; LIMA, Henrique V. C. Metodologia Simplificada para estimar o Aporte de Cargas e Simular a Qualidade de Água em Pequenas Bacias Rurais. In: XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2005, João Pessoa, 2005.
Palavras-chave: Qualidade da Água; Modelagem Matemática; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
Atividades agropecuárias geram cargas de nutrientes e outros compostos que, ao atingir os cursos d'água, podem prejudicar substancialmente a qualidade da água nos mesmos, interferindo nos processos físicos, químicos e biológicos e comprometendo a biota aquática e o uso da água para outros fins. Entretanto, há uma certa dificuldade em quantificar os efluentes gerados no meio rural, em virtude da falta de informações (número de rebanhos e local de pastagem, localização das áreas de cultivo e estimativa do volume irrigado, carga de poluentes gerados em cada atividade, etc), o que constitui um empecilho à simulação da qualidade de água em pequenas bacias rurais. Neste artigo apresenta-se uma metodologia simplificada para estimar o aporte de cargas e simular a qualidade de água, elaborada para as sub-bacias da margem direita do Lago Guaíba (RS). Embora poucos dados de qualidade de água tenham sido coletados nos rios, para servir como validação das simulações, a metodologia adotada permitiu inferir sobre como o uso e ocupação do solo podem alterar a qualidade de água - informação preciosa para o processo de planejamento e gestão das águas, em particular à efetivação da outorga e cobrança pelo uso dos recursos hídricos..
20. PAZ, Adriano; REIS, Luis Gustavo de Moura; LIMA, Henrique V. C. Uso de Modelagem Hidrodinâmica visando a Segmentação de Corpos D´Água rasos para Enquadramento: o caso do Lago Guaíba. In: XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2005, João Pessoa, 2005.
Palavras-chave: Modelagem Hidrodinâmica; Segmentação de Corpos D´Água; Simulação Hidrológica; Enquadramento.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidráulica.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O comportamento hidrodinâmico de um corpo d'água tem papel de destaque sobre todo o ecossistema, por exemplo, influenciando a dinâmica de nutrientes, poluentes e sedimentos e a distribuição espacial de fitoplâncton e zooplâncton. Ao identificar padrões de circulação da água em lagos e estuários e estabelecer uma segmentação com base em comportamentos hidrodinâmicos homogêneos, geram-se subsídios de suma importância no processo de planejamento e gerenciamento dos recursos hídricos. Neste artigo é descrito o estudo realizado sobre o Lago Guaíba, que constitui o principal manancial de abastecimento para mais de 1,5 milhões de habitantes, incluindo o município de Porto Alegre, servindo ainda como importante via de navegação, balneário e receptor de grande volume de efluentes industriais, domésticos e agrícolas. Empregando um modelo hidrodinâmico bidimensional horizontal, simulou-se o Lago Guaíba visando identificar padrões de circulação da água e estabelecer um zoneamento hidrodinâmico. Tal zoneamento subsidiou a segmentação do Lago para Enquadramento em classes de uso preponderante com base na Resolução n. 20/1986 do CONAMA. Baseado nos resultados do modelo numérico e outros planos de informações, o lago foi dividido em partes, onde cada uma delas é alvo de consulta pública que subsidiará planos e obras quando as mesmas estiverem Enquadradas..
21. LIMA, Henrique V. C; LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Carlos Henrique Ribeiro. Modelagens Hidrológica Conceitual e por Redes Neurais Artificiais aplicadas ao Processo Chuva-Vazão: Uma Análise Comparativa. In: XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2005, João Pessoa, 2005.
Palavras-chave: Redes Neurais Artificiais; Modelos Hidrológicos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Impresso
Os objetivos do trabalho consistem na análise da adequabilidade dos modelos de RNAs ao processo de transformação chuva-vazão e na comparação de seu desempenho com a performance de um modelo hidrológico conceitual, aqui sendo usado o MODHAC. Várias tipologias de modelos de RNAs foram testadas de modo a verificar suas adequalidades e a influência de parâmetros nos ajustes. Os testes dos modelos de RNAs foram realizados com dados dos postos fluviométricos Icó e Podimirim, na bacia do rio Jaguaribe (CE). Constatou-se a superioridade da modelagem por RNAs sobre a conceitual, em todos os modelos testados em ambos os postos estudados..
22. LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Henrique V. C. Estudos de Eutrofização no Lago da Barragem Bocaina. In: XVI Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 2005, João Pessoa, 2005.
Palavras-chave: Qualidade da Água; eutrofização; Modelos Hidrológicos; Modelagem Matemática.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Nacional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Digital
O objetivo foi estudar a evolução da eutrofização do reservatório Bocaina, na Bacia do Rio das Guaribas, no Estado do Piauí. No âmbito dos estudos foram realizadas campanhas de amostragem de água e realizadas simulações matemáticas a partir do modelo SISQUA. Foram definidos 4 cenários de simulação, em função de situações de impacto distintas na qualidade das águas do açude, ou seja, a presença ou não dos efluentes das cidades de montante e o desmatamento ou não na vegetação nativa da bacia hidráulica do reservatório. Com base não apenas nos resultados encontrados, mas também em fotos do lago e da região, pode-se inferir que a maior fonte de fósforo para as águas do açude Bocaina provêm da decomposição da mata alagada e não dos esgotos das comunidades ribeirinhas..
23. LIMA, Henrique V. C. A Utilização de Modelos Baseados em Lógica Difusa na Operação de Reservatórios. In: VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006, Gavatá-PE. VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006.
Palavras-chave: Lógica Difusa; Modelagem Matemática; Operação de Sistemas Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Magnético
O uso de modelos matemáticos na análise de sistemas de recursos hídricos tem se desenvolvido bastante desde a década de 1960. Uma das principais áreas de aplicação dos modelos de análise de sistemas de recursos hídricos é no planejamento e na operação de sistemas de reservatórios. As abordagens para solução deste tipo de problema podem ser classificadas em dois grandes grupos: abordagem tradicional, baseada em técnicas de pesquisa operacional, e abordagem por sistemas inteligentes. Entre os sistemas ditos inteligentes encontram-se aqueles baseados na teoria dos conjuntos difusos. Este artigo apresenta fundamentos teóricos e uma visão geral das possibilidades de aplicação de modelos baseados em lógica difusa na operação de reservatórios.
24. LIMA, Henrique V. C; MARTINS, E. S.; LIMA, Luciana César Torres Melo. Análise das Incertezas na Determinação de Vazões Regularizadas Decorrentes da Variabilidade do Processo Natural. In: VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006, Gravatá-PE. VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006.
Palavras-chave: Modelos Hidrológicos; Modelagem Matemática.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Magnético
Na gestão dos recursos hídricos, quanto outorgar de água está associado diretamente ao regime hidrológico das fontes de água. Em regiões de clima semi-árido, a maior parte da oferta hídrica é proveniente de reservatórios superficiais de acumulação. Por conseguinte, a vazão regularizada por esses reservatórios é parâmetro de extrema importância nas análises das potencialidades hídricas. Na maioria dos estudos, no entanto, a vazão regularizada tem sido tratada como uma grandeza determinística quando, na verdade, trata-se de uma variável aleatória de alta variabilidade em algumas regiões. O presente artigo apresenta os resultados de pesquisa visando avaliar, no processo de determinação de vazões regularizadas no semi-árido, as incertezas inerentes ao processo natural. Utilizando o açude Orós como estudo de caso, se buscou avaliar a influência da extensão das séries de deflúvios e dos volumes iniciais nos valores das vazões regularizadas. Das análises realizadas, conclui-se que a dispersão da vazão regularizada, considerada como uma variável aleatória, diminui com a utilização de séries de afluências mais extensas. Em regiões com alta variabilidade do deflúvio anual como a analisada nessa pesquisa, portanto, devem ser utilizadas séries de afluências longas nas simulações para obtenção das vazões regularizadas..
25. LIMA, Henrique V. C; MARTINS, E. S.; LIMA, Luciana César Torres Melo. Análise das Incertezas na Determinação de Vazões Regularizadas decorrentes da Estimativa dos Parâmetros dos Modelos Matemáticos Utilizados. In: VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006, Gravatá-PE. VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006.
Palavras-chave: Modelagem Matemática; Modelos Hidrológicos; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Magnético
A maioria dos rios do nordeste semi-árido tem regime fluviométrico intermitente. A maior parte da oferta hídrica na região é, portanto, proveniente de reservatórios superficiais de acumulação. Por conseguinte, a vazão regularizada por esses reservatórios é parâmetro de extrema importância nas análises das potencialidades hídricas. Na maioria dos estudos, a vazão regularizada tem sido tratada como uma grandeza determinística quando, na verdade, trata-se de uma variável aleatória de alta variabilidade em algumas regiões. A pesquisa cujos resultados são apresentados neste artigo tem como foco principal a análise desta variabilidade. São apresentados neste artigo os resultados da pesquisa referentes às análises das incertezas decorrentes da estimativa dos parâmetros dos modelos matemáticos. Das análises realizadas, conclui-se que a vazão regularizada, mesmo calculada com o uso de séries sintéticas de afluências extensas obtidas através de um bom modelo estocástico, estará sujeita a um grau de incerteza causado pelos parâmetros estatísticos de entrada no modelo estocástico. A decisão de qual vazão alocar deve ser tomada, portanto, com a consciência da incerteza presente nos valores. Dependendo do tipo de uso que se fará desta vazão, deve-se utilizar, no processo de planejamento, apenas uma fração da mesma para usos mais nobres e que exijam elevadas garantias..
26. LIMA, Luciana César Torres Melo; LIMA, Henrique V. C. Avaliação da Capacidade de Auto-Depuração do Rio Jaguaribe (CE).. In: VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006, Gravatá-PE. VIII Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste, 2006.
Palavras-chave: Modelagem Matemática; Qualidade da Água; Modelos Hidrológicos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Saneamento Ambiental / Especialidade: Qualidade do Ar, das Águas e do Solo.
Referências adicionais: Classificação do evento: Regional; Brasil/ Português; Meio de divulgação: Magnético
O objetivo geral deste estudo é ampliar e aprofundar o conhecimento da dinâmica da poluição das águas do rio Jaguaribe, em seu baixo vale, de forma a avaliar suas capacidades de autodepuração e suporte. A metodologia de trabalho consistiu na reunião de dados recentes sobre qualidade hídrica e na utilização de informações de diversas fontes disponíveis sobre a região, para realização de simulações matemáticas da qualidade hídrica em diversos cenários formulados. Os resultados obtidos foram bem conclusivos acerca das vazões necessárias para manutenção da qualidade das águas dentro dos padrões do CONAMA frente às diferentes cargas hipotetizadas em cenários distintos..

Artigos completos/resumidos publicados em periódicos
1. CAMPOS, J. N. B.; LIMA, Henrique V. C. Dimensionamento de Reservatórios no Semi-Árido: o paradigma 2Va. Revista de Engenharia Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia, Fortaleza, n. Ano IX, 1994.
Palavras-chave: Operação de Sistemas Hídricos; Planejamento de Recursos Hídricos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 11
2. LIMA, Henrique V. C. Modelo Participativo para o Desenvolvimento Sustentável do Baixo Jaguaribe - Ceará. Publicação Especial do Banco do Nordeste Prêmio Novas Idéias, Fortaleza, 1998.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Desenvolvimento Sustentável; Gerenciamento Participativo.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso
3.

LIMA, Henrique V. C; LANNA, Antônio Eduardo Leão. Modelos para Operação de Sistemas de Reservatórios: Atualização do Estado da Arte. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Brasil, v. 10, n. 3, p. 05-22, 2005.
Palavras-chave: Operação de Sistemas Hídricos; simulação; Otimização de Sistemas de Reservatórios.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Matemática da Computação / Especialidade: Modelos Analíticos e de Simulação.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia. ; Meio de divulgação: Impresso; ISSN/ISBN: 1414381X.
O uso de modelos matemáticos na análise de sistemas de recursos hídricos tem se desenvolvido bastante desde a década de 60. O acentuado desenvolvimento destes modelos devido ao advento e aos contínuos avanços da tecnologia dos computadores digitais torna imperativa uma atualização nas revisões bibliográfica anteriores sobre o tema. O presente artigo busca colaborar nesta linha de pesquisa esperando ajudar e, sobretudo, incentivar, novos estudos na área de pesquisa operacional, particularmente para sistema de reservatórios de grande porte..

Livros publicados/organizados ou edições
1. LIMA, Henrique V. C. Operação Ótima de Sistemas de Reservatórios - Aplicação ao Sistema da Região Metropolitana de Fortaleza. 1. ed. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2000. v. 1. 107 p.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Operação de Sistemas Hídricos; Modelagem Matemática; Otimização de Sistemas de Reservatórios.
Grande área: Engenharias.
Setores de atividade: Assessoria Ou Consultoria de Arquitetura Ou Engenharia; Educação Superior.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1.
Dissertação submetida ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, área de concentração em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande do Sul como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Engenharia
O regime pluviométrico do Estado do Ceará apresenta, além da má distribuição espacial e temporal da chuva, uma grande irregularidade interanual, tendo-se anos com elevados índices pluviométricos e outros com precipitações muito baixas. A situação se agrava pelo fato de que, freqüentemente, os anos deficientes não ocorrem individualmente e, sim, em períodos contínuos. Este problema pode ser amenizado através da acumulação de água em reservatórios. Isto, porém, só tem a eficiência esperada, se combinado com políticas de operação e expansão adequadas. O objetivo geral dessa pesquisa é mostrar um esquema metodológico que pode ser usado em sistemas de reservatórios de grande porte para dar subsídios aos decisores na escolha da política operacional que melhor se adeqüe aos objetivos pretendidos. Como objetivo específico, a pesquisa procura avaliar o atual sistema de abastecimento de água de Fortaleza, propondo políticas operacionais de fácil implementação e examinando se a política operacional atual está fazendo bom uso do bem água. A metodologia escolhida para aplicação nesta dissertação foi a de um Modelo Conjunto de Otimização (com Programação Dinâmica Incremental Determinística com Restrições) e Simulação. Este último visa, em especial, uma melhor análise das inferências, ou seja, da definição das políticas operacionais realizadas a partir do modelo de otimização. Visa também, um refinamento, quando possível, dessas regras, haja vista as simplificações que necessariamente ainda são feitas na aplicação da programação dinâmica. A metodologia proposta nesta dissertação se mostrou adequada, atendendo os objetivos da dissertação na aplicação no Sistema de Abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)..
2.

LIMA, Henrique V. C. Análise da Operação de Sistemas de Reservatórios utilizando Lógica Difusa, Redes Neurais Artificiais e Sistemas Neuro-Difusos. 1. ed. Porto Alegre-RS: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2006. v. 1. 210 p.
Palavras-chave: Modelagem Matemática; Operação de Sistemas Hídricos; Otimização de Sistemas de Reservatórios.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Engenharia Hidráulica / Especialidade: Hidrologia.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Planejamento Integrado dos Recursos Hídricos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Meio de divulgação: Impresso; Série: 1.
O uso de modelos matemáticos na análise de sistemas de recursos hídricos tem se desenvolvido bastante desde a década de 1960. Uma das principais áreas de aplicação dos modelos de análise de sistemas de recursos hídricos é no planejamento e na operação de sistemas de reservatórios. Dois tipos de abordagem podem ser adotados para a solução desse tipo de problema: abordagem tradicional, baseada em técnicas de pesquisa operacional, e abordagem por sistemas inteligentes (inteligência artificial ? IA). Modelos baseados em IA têm como principal característica a flexibilidade de inclusão de regras expressas em uma linguagem de fácil compreensão que incorporam na modelagem o conhecimento especializado e a experiência dos operadores. Apesar da importância do assunto e do potencial das técnicas, o estágio de desenvolvimento atual é carente de fundamentação teórica que sistematize a prática vivencial dos atores nos processos. Pesquisas que fechem essa lacuna são necessárias para que melhor se conheçam as vantagens e desvantagens dos Sistemas Inteligentes aplicados à operação de sistemas de reservatórios. Foram escolhidas para teste técnicas baseadas em lógica difusa, redes neurais artificiais e sistemas híbridos neurodifusos. Investigar o potencial destas técnicas para o processo de tomada de decisão na operação de sistemas de reservatórios constitui o objetivo geral desta pesquisa. As definições e as implementações dos esquemas metodológicos propostos nesta pesquisa e suas aplicações no estudo de caso do sistema que abastece a região metropolitana de Fortaleza confirmaram a hipótese da pesquisa para duas das três técnicas avaliadas ? os modelos baseados em lógica difusa e os modelos baseados em redes neurais artificiais. A terceira técnica testada ? sistemas de inferência adaptativos neurodifusos ? apresentou resultados insatisfatórios. As principais contribuições desta pesquisa ao estado da arte estão principalmente nos seguintes pontos: definição de esquemas metodológicos ut.

Capítulos de livros publicados
1. CAMPOS, J. N. B.; LIMA, Henrique V. C. Dimensionamento de Reservatórios no Semi-árido: o Paradigma 2Va. In: Nilson Campos; Ticiana Studart. (Org.). Hidrologia de Reservatórios: A Constução de uma Teoria. 285 ed. Fortaleza, 2006, v. 1, p. 59-70.
Palavras-chave: Planejamento de Recursos Hídricos; Operação de Sistemas Hídricos; Modelagem Matemática; Modelos Hidrológicos.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação / Subárea: Matemática da Computação / Especialidade: Modelos Analíticos e de Simulação.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Sanitária / Subárea: Recursos Hídricos / Especialidade: Gestão de Bacias Hidrográficas e Operação de Sistema Hídricos.
Referências adicionais: Brasil/Português; Série: 1; Número da revisão: 285; ISBN: 8575631810.

Produção técnica

Demais tipos de produção técnica
1. LIMA, Henrique V. C. Prática de Gestão Estratégica da Cagece. 2010. (Apresentação de Trabalho/Conferência ou palestra).
Palavras-chave: Gestão Empresarial.
Referências adicionais: Brasil/Português; Cidade: Fortaleza; Evento: I Fórum de TI - Cagece; Inst. promotora/financiadora: CAGECE - Companhia de Água e Esgoto do Ceará.

Orientações concluídas

Graduação
1. Jectan Vital de Oliveira. Instalações contra incêndio em edifícios altos em Fortaleza: Estudo de Caso. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade de Fortaleza. Orientador: Henrique Vieira Costa Lima.
Grande área: Engenharias.
Grande área: Engenharias / Área: Engenharia Civil / Subárea: Construção Civil.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
2. Victor Simião Cidrão. Análise da Percepção da População sobre a Importância do Serviço de Esgotamento Sanitário. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade de Fortaleza. Orientador: Henrique Vieira Costa Lima.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
3. Pedro Randal Moreira Mendes Carneiro. Melhoria da Eficiência do Tratamento de Esgotos através do Desassoreamento. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade de Fortaleza. Orientador: Henrique Vieira Costa Lima.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
4. Caio Maranhão Coelho de Siqueira. Estudo da Adoção da Certificação Leed em Edifícios Comerciais no Ceará. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade de Fortaleza. Orientador: Henrique Vieira Costa Lima.
Referências adicionais: Brasil/Português; Tipo de orientação: Orientador principal.
Voltar

Dados Complementares
Participação em bancas examinadorasParticipação em eventos

Participação em bancas examinadoras

Dissertações
1. LIMA, Henrique Vieira Costa. Participação em banca de Adriana Pereira do Nascimento. Análise dos Impactos das Atividades Antrópicas em Lagoas Costeiras - Estudo de Caso da Lagoa Grande em Paracuru. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais) - Universidade Federal do Ceará.
Referências adicionais: Brasil/Português.

Teses de doutorado
1. AQUINO, Marisete Dantas de; STEFANUTTI, Ronaldo et al. Participação em banca de Cláudia Elizângela Tolentino Caixeta. Avaliação do Potencial de Reuso de água no Estado do Ceará e Propostas para um Sistema de Gestão. 2010. Tese (Doutorado em Engenharia civil) - Universidade Federal do Ceará.
Referências adicionais: Brasil/Português.

Participação em eventos
1. . 2009. (Participações em eventos/Congresso).
Referências adicionais: Brasil/.
2. A Companhia de Água e Esgoto do Ceará. 2008. (Participações em eventos/Seminário).
Referências adicionais: Brasil/.
3. Prática de Gestão Estratégica - Cagece. 2010. (Participações em eventos/Encontro).
Referências adicionais: Brasil/.
4. . 2008. (Participações em eventos/Outra).
Referências adicionais: Brasil/.
Voltar

Indicadores de produção
Produção bibliográficaProdução técnicaOrientações concluídasDados complementares

Total
Produção bibliográfica32

Artigos publicados em periódicos3
Completos3
Trabalhos em eventos26
Completos26
Livros e capítulos3
Livros publicados ou organizados2
Capítulos de livros publicados1

Total
Produção técnica1

Demais tipos de produção técnica1

Total
Orientações concluídas4

Graduação4


Total
Dados complementares6

Participação em bancas examinadoras2
Participação em eventos4
Voltar

Página gerada pelo sistema Lattes - CNPq/UNIFOR. As informaçoes acima são de responsabilidade do professor.
Última atualização do CV em 06/07/2022 - 12:32